14 de janeiro de 2010

Santo desenho desanimado, Batman!

Como batmaníaco, não poderia deixar de ter entre meus pertences o DVD "Sooby Doo Meets Batman". Mas devo afirmar que os dois episódios são deprimentes. Com roteiros inspirados no formato do seriado da TV com Adam West e Burt Ward e total desleixo no traço e até nas pinturas dos fotogramas, os dois filmetes têm um saldo bem inferior à média de todas as séries animadas do herói, mesmo as da Filmation. Chega a irritar os erros de continuidade, com mãos de Batman sem luva ou com pescoço descoberto, sem falar do emblema no peito do Morcegão com cores invertidas. Os vilões convidados, Coringa e Pinguim, metem menos medo que os que fantasmas e monstros que aparecem nos demais desenhos de Scooby e sua turma.

Game consagra Mark "Joker" Hamill

por Darius Roos

Após dublar (por 12 temporadas) o personagem criminoso Coringa na série de desenho animado Batman: The Animated Series, o ator Mark Hamill acreditava que nunca mais dublaria o vilão. "Parei em 2004 e não esperar retornar ao personagem pelo resto da carreira", disse Hamill. "Fiquei meio apreensivo, pois (o jogo Arkham Asylum) poderia ser a última vez que dublaria o Coringa e é muito divertido interpretar um personagem insano", explicou.

Hamill emprestou sua voz ao vilão Coringa no período de 1992-2004, no desenho. E o ator foi chamado para trabalhar na dublagem de Batman: Arkham Asylum. Conforme o ator, ele foi convencido a entrar no projeto depois de saber das participações de Kevin Conroy (como Batman) e Arleen Sorkin (como Harley Quinn). O grupo Warner Bros confirmou a produção de uma sequência para o novo jogo do justiceiro Batman, mas não revelou o nome de nenhum dublador participante.

ATOR
O ator americano Mark Richard Hamill, intértrepe do personagem Luke Skywalker em uma das trilogias da série de cinema Star Wars, é um ativo colaborador de produção para a indústria de jogos. A mais recente participação de Hamill em um jogo é interpretando The Watcher, um demônio que acompanha o protagonista do jogo Darksiders: Wrath of War. Hamill dublou o vilão Coringa no premiado Batman: Arkham Asylum (2009), emprestou sua voz a personagens das séries Crash, Spyro e Wing Commander e ainda narrou dois episódios de Call of Duty. Ele trabalhou em quase 30 jogos.

JOGO
O jogo é inspirado em uma das mais famosas "graphic novel" (romance visual) de Batman. Trata-se da saga Asilo Arkham, em que o arquiinimigo Coringa é levado para ser encarcerado no hospital psiquiátrico, mas, chegando ao local, liberta-se e ainda solta todos os criminosos que estavam aprisionados. Na HQ o asilo é uma prisão de segurança máxima onde ficam trancafiados os piores e os mais insanos malfeitores da cidade fictícia de Gotham e redondezas.

Mas, apesar de o roteiro ser inspirado na graphic novel, o jogo tem enredo próprio. Quer dizer, o desenrolar da trama não é idêntico ao da HQ, traz algumas surpresas. Quem assina a trama é Paul Dini, roteirisra de inúmeros HQs do homem-morcego, e vencedor de cinco (CINCO!) prêmios Emmy. Entre seus mais recentes trabalhos, há produções para as séries Lost e Batman: The Animated Series.

A graphic novel Asilo Arkham: Uma Séria Casa em Um Sério Mundo foi escrita por Grant Morrison e ilustrada por Dave McKean. A publicação original é de 1989 e recebeu tratamento especial, capa dura e papel sofisticado. Editora? DC Comics. O subtítulo original, em inglês, A Serious House on Serious Earth, foi retirado da linha 55 do poema Church Going, de Philip Larkin.

RECEPÇÃO
Na primeira semana após seu lançamento, Batman: Arkham Asylum já conquistava seu primeiro recorde Guinness, levando o prêmio de "Super-Herói de Videogame Mais Aclamado pela Crítica". Segundo a organização Guinness World Record, depois de diversas avaliações em todo o mundo, o jogo obteve média 91,67 (de 100 pontos possíveis).

"Temos o prazer de premiar Batman: Arkham Asylum com um recorde mundial do Guinness", disse Gaz Deaves, representante da organização. "É um jogo fantástico e, devido à reação desses experts em videogames, acreditamos que é merecido o lugar no livro Guinness World Records", completou. De acordo com o jornal americano The Los Angeles Times, o jogo Arkham Asylum vendeu mais de 2 milhões de cópias somente nas primeiras duas semanas após sua estreia.

Fonte: www.terra.com.br, 6 de janeiro