11 de maio de 2010

Documentário no Bat-Cast

Já faz um bom tempo que o meu bat-amigo Matheus, de Americana, no interior paulista, levou ao ar em seu bombado site Bat-Cast o meu vídeo-documentário dos anos 1990, cheio de defeitos especiais e feito no laboratório de edição da PUC Minas. Obrigado, amigo. Valeu também pela mixagem de imagens (reproduzida aí ao lado) que você fez com tanto capricho.

Outra homenagem à série

Fui batendo o olho na primeira chamada da Nick e dizendo: mais uma homenagem a Adam "Batman" West e Burt "Robin" Ward. O desenho Fanboy e Chum Chum, que estreou estes dias na TV paga brasileira, não deixa dúvida de suas intenções. São os próprios telespectadores embalados pela nostalgia convertidos em meninos colecionadores de memorabilia e com cuecas sobre as calças. Uma dupla dinâmica igualmente hilária e que confirma o caráter eterno e universal dos parceiros clássicos consagrados pela telinha há mais 44 anos.

Flash back da série

A mais recente série animada do Homem-Morcego – Batman: The Brave and the Bold (Os Bravos e Testemidos) – deu um presente para os fãs do seriado estrelado pela dupla dinâmica Adam West e Burt Ward. Assisti esta noite no Cartoon Network o desfile de versões em desenho animado de personagens interpretados por grandes atores. Logo no começo do quinto episódio, intitulado “Day of The Dark Knight” (Dia do Cavaleiro das Trevas), a cena da fuga em massa da Penitenciária de Gotham revela alguns dos vilões “especialmente convidados” da telessérie dos 1960s.

Em parceria com o Arqueiro Verde, Batman recaptura, pela ordem: Louie Lilás (Milton Berle), Marsha (Carolyn Jones), Serena (Joan Collins), Chapeleiro Louco (David Wayne), o Arqueiro (Art Carney), Traça (Roddy McDowall), Rei dos Relógios (Walter Slezak), Rei Tut (Victor Buono), Ma Parker (Shelley Winters), Viúva Negra (Tallulah Bankhead), Shame (Cliff Robertson), False Face (Malachi Throne) e Cabeça de Ovo (Vincent Price). Parece-me que este episódio foi ao ar pela primeira vez nos Estados Unidos no começo de 2009. Vale a pena conferir.

PS: Tenho dito que o grande feito de B: TB&TB é justamente resgatar personagens clássicos, ignorados pela fase mais dark do herói. A presença do vilão Cavaleiro Fantasma e do herói Homem-Elástico é um bom exemplo disso. Desenhistas como Dick Sprang também parecem honrados pelo desenho.