26 de julho de 2010

Batman de Haring


De um estalo lembrei-me hoje do artista plástico e grafiteiro nova-iorquino Keith Haring (1958-1990). Sucessor informal de Andy Wahrol, com trabalho que reflete a cultura da Big Apple dos anos 1980, o gênio da School of Visual Arts também prestou uma singela homenagem ao ícone de Batman. Haring começou a ganhar notoriedade ao desenhar a giz nas estações de metrô de Nova York. Começou a expor no Club 57, futuro ponto de encontro da elite vanguardista. Haring morreu aos 31 anos de idade, vítima de complicações de saúde relacionadas a Aids, tendo sido importante ativista contra a doença, que foi tema recorrente de suas pinturas.